quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

+ Actividades






"Educar é crescer. E crescer é viver.
Educação é, assim, vida no sentido mais autêntico da palavra".
(Anísio Teixeira)

Actividades novas para imprimir em BLOG ACTIVIDADES.
Divirtam a aprender.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Actividade: Desenhar pirata

Sem desperdiçar papel e tinteiro (que estão a preços impraticáveis!!!)
Download no lugar habitual! ;o)

video

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Motricidade Fina


"O que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade."

Os textos não são de minha autoria, apenas reajustados à minha forma de escrever e da minha própria vivência. Mas coloco-os porque os acho importantes para explicar o trabalho que faço com o João, os objectivos e os resultados que se pode obter.

Mais uma vez podem fazer o DOWNLOAD. Basta imprimir, plastificar e encadernar.
Esta actividade é muito parecida à anterior. Mas os números são maiores. Como podem ver no vídeo, faz toda a diferença para quem não tem motricidade fina muito desenvolvida - que é o caso do João.

video

"Por Susanne Bartlewski,

A criança é movimento. Movimentando-se no espaço ela vai treinando o seu corpo, adquirindo destreza para que mais tarde possa dominá-lo. A motricidade nada mais é do que a habilidade motora.

* Motricidade grossa é aquela relativa ao corpo todo e
* Motricidade fina é relativa à destreza das mãos e ponta dos dedos.


A motricidade grossa é desenvolvida quando a criança brinca com o corpo todo, subindo em árvores, saltando à corda, correndo, saltando de várias formas, equilibrando-se numa corda, andando de bicicleta, skate e outros, nadando, dando cambalhotas, jogando bola, etc.


A motricidade fina é desenvolvida na utilização das mãos com diferentes lápis e blocos em desenhos e na escrita, no manuseio de diferentes ferramentas e instrumentos tais como talheres (comendo, picando legumes), agulhas (fazendo costuras e bordados, martelo e pregos, chave de fenda e parafuso, serrote, enfiando contas num fio, moldando com plasticina ou argila, tocando um instrumento musical, etc.
Q
uanto menor e mais com a ponta dos dedos for o movimento, mais elaborado será o treino da motricidade fina.

Um grande rival do desenvolvimento da motricidade na criança hoje em dia é o excesso de televisão, playstations e uso do computador: actividades que favorecem a passividade ou movimentos mecânicos repetitivos e unilaterais.


A motricidade bem desenvolvida na infância favorecerá, entre outros, o pensamento matemático no futuro."



domingo, 4 de janeiro de 2009

Actividade: Desenhar números

Mais novidades!

... não sou educadora, não sou perfeita, mas FAÇO O MELHOR QUE SEI !

* Vejam o vídeo... *



Plastifiquei e encadernei.
Para não estar sempre a imprimir, gastar tinteiro e papel, com canetas de acetato NÃO PERMANENTE, desenha as vezes necessárias. apaga e volta a fazer!

Façam o download em: Blog com actividades

Espero que seja do vosso agrado: útil e prático!

Método das 28 palavras

Aqui vou tentar explicar no que consiste o método das 28 palavras, no entanto, de longe é o meu objectivo ser "perfecconista" ao ponto de achar que sou a pessoa indicada para tal. Muitos sites onde poderão melhor obter essa informação.
O meu objectivo é ultrapassar determinadas barreiras a nível de disponibilidade de materiais e obter o máximo de troca de informações.
Como é habitual, já sabem onde podem fazer o download de todo o material. Este livro está disponivel para download no blog das actividades.

Basta imprimir e encadernar. Brevemente espero conseguir colocar ao vosso dispor o jogo informático, com sons...


O “Método das 28 palavras” tira partido do potencial da imagem na aprendizagem da leitura e da escrita. Trata-se de um método muito divulgado na aprendizagem de crianças com dificuldades de aprendizagem e com resultados muito positivos; no entanto, só está disponível em suporte papel – espero conseguir ultrapassar essa barreira brevemente!

Embora não acredite que este método seja só especialmente dedicado a crianças com dificuldades de aprendizagem, vou fazer uma pequena introdução, com base em vários documentos que li sobre o assunto:

As crianças com Necessidades Educativas Especiais (N.E.E.) manifestam problemas sensoriais, físicos, intelectuais e emocionais e, também, muitas vezes, evidenciam dificuldades de aprendizagem derivadas de factores mentais, orgânicos ou ambientais.

Para estas crianças a aprendizagem da leitura e da escrita constitui a pedra basilar de que depende todo o seu percurso académico. Contudo, para o ensino destas competências básicas, os professores recorrem a métodos baseados quase exclusivamente em suportes convencionais como seja o livro de texto, ilustrações, cartazes, etc.
Todos sabemos como o computador tem vindo a entrar cada vez mais cedo na vida das crianças. Desde a mais tenra idade que o ambiente informático lhes é familiar; trata-se de um mundo que as atrai devido às suas cores, ao movimento, aos sons.

O acto da ler e de escrever é um processo complexo que implica um conjunto de conhecimentos que a pessoa adquire ao longo da sua vida antes e durante o seu ingresso no ambiente escolar. É uma actividade cognitiva e não uma capacidade sensorial e auditiva que se pensava ser necessário para aprender a ler e a escrever. É uma descodificação e compreensão de representações gráficas e auditivas.

A aprendizagem da leitura e da escrita baseia-se em dois pressupostos fundamentais : o de retirar informação visual (sinais gráficos) e também o de compreensão do que se está a ler e a escrever.

O ingresso na leitura e na escrita por parte da criança é um processo de aprendizagem, de prática e de aperfeiçoamento. Antes desse ingresso, a criança já dominava a comunicação oral e usava-a de maneira autónoma e perfeita para ser entendida e compreendida pelos demais interlocutores. Portanto, a aprendizagem da leitura e da escrita visa o mesmo objectivo, ou seja, dar ao educando uma autonomia para poder compreender e ser compreendido pelos seus interlocutores. - “aprender a ler e a escrever representa, nesta perspectiva, dar à criança os meios que lhe permitam comunicar com outrem na sua ausência, exigindo-lhe desta forma a conquista de uma autonomia”.

Saber ler um documento escrito é compreender.

A leitura pode, daí em diante, tornar-se o meio essencial da aquisição de conhecimentos, do desenvolvimento do pensamento e do enriquecimento da personalidade.

A escolha de um bom método de leitura ajuda na compreensão da leitura e da escrita. Ensinar a ler só se complementa quando o professor leva os alunos a gostarem da leitura e a descobrir os prazeres e alegrias que ela lhes pode proporcionar.

Existem vários métodos de ensino da leitura e da escrita.

- O mais antigo é o método analítico sintético. Apesar de ser o mais antigo, é o que domina como método de ensino-aprendizagem nas escolas portuguesas. Consiste no ensino da letra como unidade sem significância para muitos alunos. As letras (maiúscula e minúscula) são repetida vezes sem conta no caderno escolar dos alunos. Depois é ensinada a sílaba, que também é repetida no caderno, para que a sua caligrafia seja perfeita. Mais tarde ensina-se a junção das sílabas para formar palavras e de seguida formam-se frases.
Em suma, é um método com base na repetição da letra até formar sílabas, que passam para as palavras e por fim a frase.

- Em contrapartida, o método das 28 palavras consiste em desenvolver a aprendizagem da leitura e da escrita a partir de situações concretas e reais para os alunos: As palavras estão sempre relacionadas com imagens. Trata-se de um método que adopta um esquema de aprendizagem; por exemplo, a primeira palavra que se ensina é “menina”, e depois:
* faz-se o desenho da palavra ou mostra-se o cartaz com a imagem da menina;
* as crianças escrevem a palavra em letra manuscrita e à máquina;
* depois ensina-se a palavra “menino”, seguindo os passos a cima;
* depois mostra-se a diferença entre as duas palavras que é entre as vogais “a” e “o”.
* separam-se as sílabas das palavras “menino” e “menina”;
* quando surgem outras palavras separa-se as sílabas e formam outras palavras;
* depois formam-se frases.

Os exercícios contínuos ajudam a concretizar os conteúdos dados.
Poderá recortar de revistas ou jornais, figuras ou palavras aprendidas, que colocará no caderno, escrevendo por baixo a palavra respectiva”...