domingo, 4 de Janeiro de 2009

Método das 28 palavras

Aqui vou tentar explicar no que consiste o método das 28 palavras, no entanto, de longe é o meu objectivo ser "perfecconista" ao ponto de achar que sou a pessoa indicada para tal. Muitos sites onde poderão melhor obter essa informação.
O meu objectivo é ultrapassar determinadas barreiras a nível de disponibilidade de materiais e obter o máximo de troca de informações.
Como é habitual, já sabem onde podem fazer o download de todo o material. Este livro está disponivel para download no blog das actividades.

Basta imprimir e encadernar. Brevemente espero conseguir colocar ao vosso dispor o jogo informático, com sons...


O “Método das 28 palavras” tira partido do potencial da imagem na aprendizagem da leitura e da escrita. Trata-se de um método muito divulgado na aprendizagem de crianças com dificuldades de aprendizagem e com resultados muito positivos; no entanto, só está disponível em suporte papel – espero conseguir ultrapassar essa barreira brevemente!

Embora não acredite que este método seja só especialmente dedicado a crianças com dificuldades de aprendizagem, vou fazer uma pequena introdução, com base em vários documentos que li sobre o assunto:

As crianças com Necessidades Educativas Especiais (N.E.E.) manifestam problemas sensoriais, físicos, intelectuais e emocionais e, também, muitas vezes, evidenciam dificuldades de aprendizagem derivadas de factores mentais, orgânicos ou ambientais.

Para estas crianças a aprendizagem da leitura e da escrita constitui a pedra basilar de que depende todo o seu percurso académico. Contudo, para o ensino destas competências básicas, os professores recorrem a métodos baseados quase exclusivamente em suportes convencionais como seja o livro de texto, ilustrações, cartazes, etc.
Todos sabemos como o computador tem vindo a entrar cada vez mais cedo na vida das crianças. Desde a mais tenra idade que o ambiente informático lhes é familiar; trata-se de um mundo que as atrai devido às suas cores, ao movimento, aos sons.

O acto da ler e de escrever é um processo complexo que implica um conjunto de conhecimentos que a pessoa adquire ao longo da sua vida antes e durante o seu ingresso no ambiente escolar. É uma actividade cognitiva e não uma capacidade sensorial e auditiva que se pensava ser necessário para aprender a ler e a escrever. É uma descodificação e compreensão de representações gráficas e auditivas.

A aprendizagem da leitura e da escrita baseia-se em dois pressupostos fundamentais : o de retirar informação visual (sinais gráficos) e também o de compreensão do que se está a ler e a escrever.

O ingresso na leitura e na escrita por parte da criança é um processo de aprendizagem, de prática e de aperfeiçoamento. Antes desse ingresso, a criança já dominava a comunicação oral e usava-a de maneira autónoma e perfeita para ser entendida e compreendida pelos demais interlocutores. Portanto, a aprendizagem da leitura e da escrita visa o mesmo objectivo, ou seja, dar ao educando uma autonomia para poder compreender e ser compreendido pelos seus interlocutores. - “aprender a ler e a escrever representa, nesta perspectiva, dar à criança os meios que lhe permitam comunicar com outrem na sua ausência, exigindo-lhe desta forma a conquista de uma autonomia”.

Saber ler um documento escrito é compreender.

A leitura pode, daí em diante, tornar-se o meio essencial da aquisição de conhecimentos, do desenvolvimento do pensamento e do enriquecimento da personalidade.

A escolha de um bom método de leitura ajuda na compreensão da leitura e da escrita. Ensinar a ler só se complementa quando o professor leva os alunos a gostarem da leitura e a descobrir os prazeres e alegrias que ela lhes pode proporcionar.

Existem vários métodos de ensino da leitura e da escrita.

- O mais antigo é o método analítico sintético. Apesar de ser o mais antigo, é o que domina como método de ensino-aprendizagem nas escolas portuguesas. Consiste no ensino da letra como unidade sem significância para muitos alunos. As letras (maiúscula e minúscula) são repetida vezes sem conta no caderno escolar dos alunos. Depois é ensinada a sílaba, que também é repetida no caderno, para que a sua caligrafia seja perfeita. Mais tarde ensina-se a junção das sílabas para formar palavras e de seguida formam-se frases.
Em suma, é um método com base na repetição da letra até formar sílabas, que passam para as palavras e por fim a frase.

- Em contrapartida, o método das 28 palavras consiste em desenvolver a aprendizagem da leitura e da escrita a partir de situações concretas e reais para os alunos: As palavras estão sempre relacionadas com imagens. Trata-se de um método que adopta um esquema de aprendizagem; por exemplo, a primeira palavra que se ensina é “menina”, e depois:
* faz-se o desenho da palavra ou mostra-se o cartaz com a imagem da menina;
* as crianças escrevem a palavra em letra manuscrita e à máquina;
* depois ensina-se a palavra “menino”, seguindo os passos a cima;
* depois mostra-se a diferença entre as duas palavras que é entre as vogais “a” e “o”.
* separam-se as sílabas das palavras “menino” e “menina”;
* quando surgem outras palavras separa-se as sílabas e formam outras palavras;
* depois formam-se frases.

Os exercícios contínuos ajudam a concretizar os conteúdos dados.
Poderá recortar de revistas ou jornais, figuras ou palavras aprendidas, que colocará no caderno, escrevendo por baixo a palavra respectiva”...

19 comentários:

Anónimo disse...

Mamã Sofia,
Você é um amor| Obrigada pela sua partilha.
Desejo-lhe tudo de bom para 2009, a si e aos seus tesouros, pois merecem isso e muito mais!
Um abraço para os três.
Maria Anjos

Grilinha disse...

Muito bom.
Acreditas que aqui em casa já usamos o método das 28 palavras (suavemente)? E hoje em dia já reconhece muitas palavras - pizza hut, ...etc...
Eu conheço o método e acho-o fantástico, mas adorei esta explicação ! Como sempre, mamã Sofia, tu sabes partilhar e empenhar-te como ninguém !
Beijinhos

prof. Anabela disse...

É mesmo o que precisávamos! Obrigada!

Já começámos a usar (o método das 28 palavras) com o João o método desde outubro, mas a evolução é lenta. O João fala muito pouco e temos dificuldade em motivá-lo para a leitura.
Um passo de cada vez. E agora com mais confiança, com a sua ajuda.
Obrigada, mais uma vez!

Anónimo disse...

Mamã Sofia:

Achei o seu livro em power point super interessante. Adorei as imagens e por isso gostaria de saber onde foi buscar as imagens que utilizou.

Obrigada e continuação de boa inspiração.

Elisabete

Elisabete disse...

Mamã Sofia:

O seu livro em power point está muito interessante. Gostei sobretudo das imagens e por isso gostaria de perguntar onde foi arranjar as imagens.

Continuação de muita inspiração.

Elisabete

Anónimo disse...

Boa tarde,

Sou professora de educação especial, este ano tenho 6 crianças do 1º ciclo que não sabem ler nem escrever. Vou experimentar. Muito obrigado pela explicação do método das 28 palavras, já tinha ouvido falar, mas não sabia como aplicá-lo.
Cumprimentos
Ana

Ailce disse...

Super interessante este método, ele também pode ser usado na Educação de adultos.Muito bom.Este ano vou tentar aplicar com meus alunos adultos.Gostei de seu blog.Faça-me uma visita.Sentirei honrada.Abraços.
http://ailce.blogspot.com

Shirley disse...

Não conhecia esse método, gostei muito. Posso utilizá-lo para o jardim II??

David Azevedo disse...

Quero te cumprimentar por este blogue excelente vai entrar no blogroll do www.ensinobasico.com
Parabéns e continua.

David Azevedo disse...

Quero te agradecer por teres um blog muito bonito e organizado. vou adicioná-lo ao meu blog roll do ensinobasico.com

Anónimo disse...

Muito bom seu método de ensinar as crianças,precisamos de mais pessoas envolvidas neste mesmo ideal.
Elaine Jung

São disse...

O método parece-me bom. É usado PARA TODAS AS CRIANÇAS na escola do meu filho.É o método adopatado. Os professores, normalmente, até só costumam avisar os pais de que o vão usar, apenas para que os pais não vão gastar dinheiro em vão no livro de Lingua Portuguesa, que não será usado. No entanto, é pena os rótulos que a sociedade põe. Sempre que o meu filho (e outros da escola dele) diz em qualquer lado que usa este método, surge logo uma boca que diz que é porque é uma criança com necessidades especiais, com problemas de aprendizagem e etc... E é olhado como coitadinho... E lá tenho eu que explicar que o método é o que é usado na escola, indiferencialmente... Aliás, como poderia a professora escolher o método por o meu filho ter "necessidades especiais" se não o conhecia e avisou que usava este método na aula de apresentação?

Anónimo disse...

ola bom dia tenho uma filha com necessidades especiais educativas, dec lei 3/ 2008 , resido na area de sintra , na eb1 de mira sintra cuja professora nao usa o metodo das 28 palavras, conhece alguma escola que o faça? a minha filha apesar dos apoios nao consegue com 7 anos e no 1 ano ler e escrever como os outros meninos . O que devo fazer?

Anónimo disse...

ola bom dia tenho uma filha com necessidades especiais educativas, dec lei 3/ 2008 , resido na area de sintra , na eb1 de mira sintra cuja professora nao usa o metodo das 28 palavras, conhece alguma escola que o faça? a minha filha apesar dos apoios nao consegue com 7 anos e no 1 ano ler e escrever como os outros meninos . O que devo fazer?

Mamã Sofia disse...

O João vai fazer 8 anos em Março. Igualmente não consegue ler nem escrever. Mesmo tendo transitado para o 2º ano.
Não desespere! Temos de respeitar o tempo deles.
Neste momento estou direccionada para a matemática, onde ele está mais receptivo, como pode ver no ultimo filme publicado :)
Na leitura o João está recepctivo na leitura por reconhecimento das palavras. Mas muito devagar. Ao ritmo dele. E respeitando esse ritmo, eles conseguem muito mais do que estamos à espera!

luciana disse...

Olá sofia, até que enfim achei ajuda gostei demais das dicas e actividades continue sempre ajudando a fazer a diferença na educação, vc abre caminhos p quem não tem agora vou fazer um bom trabalho na inclusão da escola com todos estes materiais riquissimos.bjos! professora Luciana.

Nice Dias disse...

Quero que meus alunos do 4°ano aprendam ler utilizando este método, comecei hoje e acredito que em breve atingirei o meu objetivo e consequentemente dos alunos, esta é a minha meta, obrigada pela ajuda Sofia...depois divulgarei o resultado...até breve.

JOÃO JORGE disse...

Agradeço muito a partilha.
De facto este método não é para crianças com problemas, mas sim para crianças que necessitam de compreender para aprender, normalmente estas crianças são mais criativas e inteligentes, pois constroem a sua percepção da realidade (aprendizagem) apoiada na consciência própria e "recusam" aprender coisas que não compreendem. O rótulo colocado a este método é discriminativo e destina-se a reforçar a metodologia retrógrada que construiu esta sociedade onde falta a criatividade a sensibilidade e a consciência. Na verdade, a metodologia dominante, força as crianças a fazer algo, que os adultos recusam aceitar para eles próprios, forçar a consciência! Um abraço a todos.
Pai e professor de 3 lindas crianças

Adriano Aires disse...

Boa noite,

Permita que lhe diga que existem algumas confusões na definição dos métodos alternativos. O método analítico-sintético não se aplica da forma copmo descreve. Este método tem, sobretudo um pendor, fonológico. Pressupões, como a designação indica, o trabalho sobre a consciência fonológica (capacidade de isolar unidades sonoras do oral) através de estratégias descendentes (da palavra ao som - fonema) e ascendentes (do fonema à palavra - por meio de recodificação fonológica).
Ora o que descreve é o método sintético, puro e duro, aquele que foi utilizado durante décadas em Portugal...
um abraço,
adriano aires